Com o intuito de discutir o caminho a ser traçado pela indústria e o varejo de moda no Brasil pós-recessão, uma palestra e fórum de debates aconteceu no dia 04 de abril, na sede do Sincoval (Sindicado do Comércio Varejista de Londrina e Região), em Londrina-PR, um evento organizado pela Megasult e iTag, com apoio da Linx, Sincoval e Zebra.

De acordo com Leonardo Neves, gerente comercial da Megasult, o foco do evento foi mostrar como a gestão por controle informatizado pode contribuir para tornar a produção e as vendas mais eficazes em um momento onde mercado nacional enfrenta dificuldades para reaquecer o consumo interno.  O encontro aconteceu no momento em que a CNI (Confederação Nacional das Indústrias) divulgou um crescimento de 1,4% na produção industrial brasileira, em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo período de 2016.

“Embora o mercado tenha sinalizado para a recuperação, ainda há um longo caminho a ser percorrido até a retomada parcial dos indicadores. Logo, a ideia do encontro é justamente de debater demandas e como a indústria e o varejo podem usufruir de tecnologias já existentes para acelerar o resgate do faturamento”, comenta Neves. O evento ocorreu como um fórum de discussões, onde os empresários puderam apresentar necessidades e ideias.

“Nosso objetivo é fortificar a indústria regional sugerindo mecanismos que visam tornar a gestão empresarial mais inteligente, ou seja, lucrando com as perdas”, acrescenta o gerente comercial da Megasult. Um dos exemplos do que foi  apresentado no encontro, é como a tecnologia RFID (etiquetas inteligentes com leitura por radiofrequência) tem se tornado uma aliada da indústria e do varejo no cenário atual.

Para tanto, a iTag, empresa pioneira em soluções RFID do Brasil, expôs como a gestão inteligente de estoque pode contribuir para o aumento da lucratividade. Sérgio Gambim, criador das chamadas etiquetas inteligentes, explica que as empresas ainda sofrem muito com as perdas de estoque, perdas que na concepção de Gambim são lucros que deixam de ser contabilizados.

“Com um simples rastreio, o empresário poderá dobrar o faturamento, isto porque, produtos e mercadorias que se extraviavam, passam a ser localizados com rapidez, girando em mercadoria de venda”, destaca Gambim. Além disso, a Linx, empresa que há mais de 30 anos desenvolve softwares para gestão empresarial trouxe exemplos práticos de como soluções associadas com estas tecnologias podem contribuir para uma logística mais eficaz e sólida.

“A intenção do evento é mostrar ao empresário que com as tecnologias já existentes no mercado ele consegue ter o controle total do giro e estoques da empresa, tornando possíveis perdas em lucro”, conclui Neves.

5367visitaram esta página,3visitas hoje

Deixe seu comentário: